JUSTIÇA

Desembargadora e ex-juíza do Tribunal Penal Internacional descarta ação contra o Presidente Jair Bolsonaro por suposto genocídio
Ela ainda criticou a politização do termo "genocídio":





A desembargadora e ex-juíza do Tribunal Penal Internacional, Sylvia Steiner, descarta a possibilidade da Corte realizar qualquer ação ou investigação contra o Presidente Jair Bolsonaro por supostos crimes contra a humanidade, um suposto genocídio inventado por militantes esquerdistas em relação às suas condutas ao tratamento da pandemia causada pelo vírus chinês (Coronavírus/Covid-19).

E ex-juíza afirmou na semana passada que o TPI julga crimes e pessoas e não políticas.

Ainda segundo Sylvia o Tribunal "tem dado prioridade para casos que envolvem conflito armado, ataques contra a população civil [...] Acho muito difícil que um caso que envolva a questão de políticas públicas possa ser levado adiante."

Ela ainda criticou a politização do termo "genocídio":

- "Me parece que hoje em dia se usa muito (a palavra) 'genocídio' como uma expressão mais genérica, e não como um nome dado a uma ondta específica prevista como crime internacional. O genocídio é uma conduta que implica um dolo específico, que é elimnar determinado grupo."

Ou seja, mas yma da esquerda que topa fazer qualquer barulho para tentar desgastar o presidente. Esses processos todos deveriam ser cobrados dos autores, afinal eles entulham os tribunais e gastam tempo precioso de caro de juízes e desmbargadores que têm coisas muito mais sérias e urgentes para julgar.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






JUSTIÇA  |  02/08/2020 - 15h