POLÍTICA

Fundador da Qualicorp diz que frequentava residência de Serra e que tucano pediu ajuda financeira para campanha.
Preso temporariamente na Operação Paralelo 23, José Seripieri Filho é considerado 'homem-bomba' por suas relações com mundo político.




José Seripieri Filho

O fundador da Qualicorp, José Seripieri Filho, admitiu em depoimento à Polícia Federal que mantinha relação próxima com o senador José Serra (PSDB-SP) e disse que o tucano lhe solicitou “ajuda financeira” em sua campanha ao Senado em 2014. Seripieri Filho foi preso temporariamente pela PF na terça-feira sob suspeita de ter cometido crimes no repasse de R$ 5 milhões em caixa dois para a campanha de Serra, caso investigado na Operação Paralelo 23.

Júnior, como o empresário é conhecido, confirmou à PF que encaminhou o pleito de Serra a Elon Gomes de Almeida, então diretor-presidente de uma empresa do grupo Qualicorp e seu sócio em empreendimentos imobiliários. Elon assinou um acordo de delação premiada com a PF e o Ministério Público e revelou que os repasses a Serra foram feitos via caixa dois, por meio de contratos fictícios com empresas que abasteceriam a campanha de Serra.

Júnior fundou a Qualicorp, gigante do setor de planos de saúde, em 1997 e comandou a empresa por diversos períodos. Atualmente, ele detém cerca de 2% das ações, sem poder na administração da companhia. Também é acionista da QSaúde, operadora de plano de saúde. Apesar de Elon ter feito delação, Júnior não aderiu ao acordo e acabou sendo preso na investigação.


 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM