RONDÔNIA

Operação afasta secretário de saúde e procurador por tentarem desviar R$ 37 milhões do combate à pandemia em Ji-Paraná, RO.
Ao todo, foram cumpridos 8 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de afastamento cautelar das funções públicas.

A Polícia Civil deflagrou na manhã desta segunda-feira (7) uma operação para afastar servidores públicos que faziam parte de uma organização criminosa em Ji-Paraná (RO). Segundo investigação, o grupo estava tentando desviar R$ 37 milhões destinados ao combate da pandemia da Covid-19.

 Ao todo, foram cumpridos 8 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de afastamento cautelar das funções públicas.

Os alvos da operação Colapso são:

Ivo da Silva, secretário municipal de Saúde
Ricardo Marcelino Braga, Procurador-Geral do município
Presidente da Comissão de Processo de Licitação

De acordo com a polícia, os servidores públicos chegaram a fazer uma contratação fraudulenta de uma empresa destinada a gestão hospitalar do Hospital Municipal de Ji-Paraná. 

  O contrato de R$ 37 milhões chegou ser assinado e previa a manutenção e ampliação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva e de Centros de Tratamento Intensivos.

Ainda conforme descobriu a investigação da Polícia Civil, a organização criminosa é "sofisticada" e atua em Rondônia, Mato Grosso, Paraná e Santa Catarina.

A operação é conduzida pela 2ª Delegacia de Repressão ao Crime Organizado, de Cacoal (2ªDRACO), com apoio do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE/RO). 

Crise de leitos

No fim do ano passado, o município de Ji-Paraná viveu uma crise na saúde pública, com falta de leitos de UTI para pacientes. Foi nessa época que o contrato teria sido assinado, com objetivo de ampliar o número de leitos.

Reportagem em atualização...

Fonte: G1/RO



Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp

Participe do nosso grupo e canal do Telegram




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM