ECONOMIA

Economia terá "retomada robusta" no 2° semestre, assegura Copom.
Diretores do colegiado sinalizaram que vão aumentar a taxa Selic em junho.

O Comitê de Política Monetária (Copom) assegurou que a economia brasileira vai se recuperar bem após a vacinação contra a covid-19.

Os diretores do colegiado salientam que o país tem surpreendido nos índices econômicos, apesar das restrições de prefeitos e governadores.

O cenário é alvissareiro para o país, que já é o 5° no mundo em números absolutos que mais imuniza pessoas no processo de enfrentamento do coronavírus. Mais vacinas estão chegando ao país nesta terça-feira, 11.

“O segundo semestre do ano deve mostrar uma retomada robusta da atividade, na medida em que os efeitos da vacinação sejam sentidos de forma mais abrangente”, informa trecho do documento, emitido pelo Banco Central.

Publicada na segunda-feira 10, a ata do colegiado sinalizou que, em junho, vai aumentar a Selic (taxa básica de juros) para 3,5% ao ano. A próxima reunião ocorrerá nos dias 15 e 16 daquele mês.

Conforme a papelada, enquanto a indústria e o comércio de bens operam com baixa ociosidade, os serviços mostram dificuldades para se recuperar.

No entanto, trata-se de apenas de uma fase. O Copom fez, ainda, observações sobre a economia global, que deve ser beneficiar por três motivos:

1) avanços dos programas de vacinação;
2) novos estímulos fiscais em países desenvolvidos;
3) comunicação dos bancos centrais das nações mais ricas de que os estímulos monetários terão longa duração.


Fonte: Revista Oeste



Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp

Participe do nosso grupo e canal do Telegram




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM